A REGIÃO

A Região das Matas de Minas é uma origem produtora
de cafés especiais, composta por 63 municípios,
situada em uma área de Mata Atlântica, no leste do
Estado de Minas Gerais.

Nossa produção é naturalmente sustentável, marcada
pela predominância da agricultura familiar, pelo impacto econômico e social direto e indireto e integração natural entre o homem e a mata, fatores culturais presentes na cafeicultura da nossa região.

Somos pioneiros no que chamamos de qualidade artesanal, o trabalho manual e técnicas desenvolvidas pelos produtores da região para se produzir alta qualidade.
O resultado deste trabalho é uma diversidade de nuances
e sabores diferenciados, presentes nos nossos cafés,
que hoje se destacam nas principais premiações nacionais
e internacionais.

 

DADOS DA REGIÃO

  • Municípios 63
  • Localização Leste do Estado de Minas Gerais
  • Área de produção 275 mil hectares
  • Produtores 36 mil (80% possuem menos de 20 hectares plantados)
  • Empregos diretos 75 mil
  • Empregos indiretos 156 mil

 

QUALIDADE ARTESANAL

Nossos cafeeiros são da variedade Arábica e cultivados
em áreas de topografia montanhosa e irregular, em
altitudes que variam entre 600 e 1.200 metros.

O clima ameno do território, aliado à evolução tecnológica
dos processos artesanais desenvolvidos na região,
resultam em cafés de qualidade artesanal e uma
diversidade de sabores e nuances.

CARACTERÍSTICAS DOS CAFÉS DA REGIÃO

  • Corpo
    De encorpado a muito encorpado
  • Aroma
    Intenso, com notas florais e cítricas
  • Sabor
    Adocicado, com diversidade de sabores cítricos, caramelado e achocolatado
  • Finalização
    Agradável e prolongada
  • Acidez
    Delicada e equilibrada

COMO ESTAMOS ORGANIZADOS

A Região das Matas de Minas é regulamentada pelo:

CONSELHO DAS ENTIDADES DO
CAFÉ DAS MATAS DE MINAS

Somos uma organização sem fins lucrativos, de caráter
representativo, científico, educacional e cultural, formada
por entidades membros e parcerias voltadas ao
desenvolvimento dos cafeicultores, nos 63 municípios
que compõem a área demarcada da região.

NOSSO PROPÓSITO NOSSOS PILARES MEMBROS E PARCERIAS

NOSSO PROPÓSITO

Desenvolver, proteger e promover a qualidade
artesanal, a diversidade, e a sustentabilidade
natural da produção de cafés, tendo sempre
como objetivo o desenvolvimento sustentável
coletivo da Região das Matas de Minas.

NOSSOS PILARES

  • QUALIDADE ARTESANAL

    Desenvolver e valorizar a
    diversidade e a qualidade artesanal
    na produção de cafés na região das
    Matas de Minas, disseminando
    conhecimento e capacitação para
    os nossos produtores.

  • SUSTEN-
    TABILIDADE NATURAL

    Incentivar a integração natural
    entre o homem e a mata,
    promovendo de forma cultural
    a sustentabilidade natural da
    produção de cafés na região.

  • DESEN-
    VOLVIMENTO COLETIVO

    Trabalhar juntos, em parceria,
    promovendo a força do coletivo,
    gerando valor para nossa produção
    e desenvolvimento sustentável para
    sociedade e os negócios da região.

MEMBROS E PARCERIAS

ACIAM
Manhuaçu e Região

Coocafé

Lajinha e Região

Sicoob Credicaf

Lajinha e Região

Sicoob Credisudeste 
Muriaé e Região 

Sicoob União
Raul Soares e Região 

Sicoob Credilivre
Manhuaçu e Região

Sindicato Rural
Manhuaçu e Região

Sindicato Rural
Manhumirim e Região

Sindicato Rural
Lajinha e Região

Sicoob CredCooper
Caratinga e Região

Sindicato Rural
Caratinga e Região

Sindicato Rural
Luisburgo e Região

SCAMG
Manhuaçu e Região

Hanns R. Neumann Stiftung do Brasil
Manhuaçu e Região

PARCEIROS:

CORPOL
EMATER
EPAMIG
FAEMG

IWCA
Prefeitura Municipal de Luisburgo

Prefeitura Municipal de Manhuaçu
SEBRAE

SENAR
UFV

NOTÍCIAS

27/04/2015
Matas de Minas: Uma região produtora de café em movimento

A Região das Matas de Minas, situada no leste do Estado de Minas Gerais, é composta por 63 municípios que, juntos, produzem cerca de 5 milhões de sacas de café anualmente, uma quarta parte do total produzido em Minas, o principal estado produtor brasileiro. São 240 mil hectares de lavoura de café, situados em 36 mil propriedades cafeeira, 35% do total de propriedades que produzem café no estado.

Desde 1830, quando se acentuou a ocupação humana e econômica das Matas de Minas, a cafeicultura é a mais tradicional e a mais importante atividade econômica desenvolvida na Região. Atualmente, a produção de café representa cerca de 90% do valor total da produção agrícola regional e quase 20% do Produto Interno Bruto total, ou seja, de toda riqueza que é produzida nessa região. Portanto, um fundamental gerador de emprego, de renda e de bem estar para toda a sociedade local, estimada em 1 milhão de pessoas.

Em 2010, o Sebrae – MG, a Secretaria de Agricultura e a FAEMG, cientes da importância fundamental da atividade cafeeira nas Matas de Minas, entenderam oportuno mobilizar os cafeicultores e as instituições regionais na busca de encontrar soluções que promovessem os necessários avanços da cadeia produtiva regional do café. Duas variáveis fundamentavam esta preocupação. Olhando-se para dentro da região, verificava-se que, por suas características de relevo acidentado e pela predominância de pequenos produtores, essa atividade regional apresentava vulnerabilidades de produção e de mercado. Um olhar para o ambiente externo, mostrava a necessidade do enfrentamento de mercados cada vez mais globalizados e exigentes. Em conjunto, essas duas características, indicavam a crescente importância de preparar os pequenos empresários cafeeiros das Matas de Minas para, de maneira organizada, participarem dessa nova realidade comercial e de produção, para se apropriarem da devida parcela de benefícios que são conquistados nessa nova relação comercial.

Ao buscarem apoio da comunidade cafeeira regional, a resposta foi imediata. Logo os cafeicultores e as instituições públicas e privadas se mobilizaram e participaram com dedicação na busca de soluções inovadoras para o setor. Os trabalhos tiveram início com a implantação da metodologia participativa do “Foco Competitivo”. Com a colaboração de inúmeros cafeicultores e representantes institucionais, após diversos encontros e debates bem orientados, foram definidas e planejadas quatro linhas de ação, pilares que deveriam orientar todo o trabalho: Qualidade do café, Identidade da Região, Governança e Mercado.

As ações que buscavam identificar a qualidade dos cafés produzidos na Região das Matas de Minas tiverem início em 2011. Após a realização de levantamento da qualidade dos cafés comercializados no mercado atacadista da região, foram iniciadas atividades para apoiar e incentivar a melhoria da qualidade na forma de cursos e palestras com foco nas adequadas tecnologias de pós-colheita e na classificação física e análise sensorial do café em diversos municípios. Valorizando também os aspectos vinculados à produtividade da lavoura, foram ministrados cursos sobre adubação, controle de pragas e doenças e manejo da lavoura cafeeira aos técnicos que prestam assistência técnica à lavoura de café e aos cafeicultores, com o apoio da UFVEpamigEmater. Essas ações continuam sendo executadas até a presente data, com a proposta de proporcionar aos cafeicultores das Matas de Minas, um ponto de partida com base na adoção de inovações produtivas, gerenciais e organizacionais, compatíveis com as condições geográficas e naturais características dessa região e com as exigências contemporâneas de mercado.

As ações visando criar uma governança regional para a cadeia produtiva do café tiveram início em 2012, com reuniões mensais das lideranças da cafeicultura e de representante das principais instituições privadas a ela vinculadas. Como resultado dessa busca para identificar o melhor modelo de governança regional, em junho de 2013 foi criado o Conselho das Entidades do Café das Matas de Minas, que a partir de então tem liderado os trabalhos e criado novos horizontes para a cafeicultura regional.
As ações voltadas para o pilar de mercado, foram também iniciadas em 2012, quando técnicos do Sebrae – MG, de outras instituições e representantes dos cafeicultores participaram de feiras internacionais e de visita a diversos compradores do mercado mundial, com o intuito de verificar as exigências e as principais tendências que impactam o comércio do café no presente e no futuro. Dando sequência aos trabalhos com foco na ampliação das alternativas mercadológicas para a cafeicultura da região, em 2013 e 2014 foram realizadas “Rodadas de Negócio” durante o tradicionalSimpósio de Cafeicultura de Montanha, realizado em Manhuaçu.

Dentre as ações que buscam melhorar a identidade dos cafés produzidos, destaca-se o mapeamento da qualidade do café das Matas de Minas, realizado em 2013, oportunidade em que foi identificada a qualidade sensorial do café produzido em diversas alternativas dos microclimas prevalecentes. Os resultados deste estudo mostraram que o relevo irregular das Montanhas das Matas de Minas proporciona microclimas especiais, onde os cafeicultores, usando tecnologias predominantemente manuais, são artesãos aliados da natureza favorável na produção de cafés de alta qualidade e identidade distinta, com a predominância de cafés com doçura acentuada, acidez equilibrada, encorpado, aroma floral e diversidade de sabores cítricos e achocolatados. Outra importante atividade iniciada em final de 2013 foi a construção da marca “Região das Matas de Minas”. Nessa, o Conselho das Entidades do Café das Matas de Minas liderou o esforço para identificar, de forma participativa, uma marca para representar a cafeicultura regional, expressando toda sua pujança e as qualidades intrínsecas de um produto aprimorado pela tradição centenária de convivência harmônica do homem com a natureza, proporcionando a produção de cafés de altíssima qualidade e diversidade de aromas e sabores inigualáveis. O resultado desse esforço coletivo é apresentado a seguir.

Este é, sem dúvida, um momento importante na caminhada por uma cafeicultura de sucesso. Contudo, os desafios não se encerram aqui. Novas conquistas serão necessárias. O Conselho, com o apoio do Sebrae e de diversas instituições públicas, está iniciando os trabalhos para reconhecimento da Indicação Geográfica – IG para as Matas de Minas, valorizando o cultivo do café arábica na região, para que ele continue a proporcionar emprego, renda e bem-estar para milhares de famílias que tradicionalmente se dedicam a ele de forma direta ou indireta. 

Veja matéria completa em: http://www.cafepoint.com.br/radares-tecnicos/gerenciamento/matas-de-minas-uma-regiao-produtora-de-cafe-em-movimento-94511n.aspx

Fonte: CaféPoint

CONTATO

Ficou interessado em nossos cafés?
Quer fazer parte da nossa equipe?
Alguma dúvida?

Entre em contato conosco.
info@matasdeminas.org.br

 

Quer utilizar nossa marca em seu evento?
Clique aqui e preencha o formulário.

 

FORMULÁRIO DE REQUERIMENTO PARA USO INSTITUCIONAL DA MARCA "REGIÃO DAS MATAS DE MINAS"